sexta-feira, 8 de maio de 2009

ADORO LER O BLOG DOS OUTROS, E VER COMO SÃO DIFERENTES CADA UM DOS BLOGS...É UM BARATO, AS VEZES EU NÃO ENTENDO NADA DO QUE ESTA ESCRITO, MAIS GOSTO DA MANEIRA COMO AS PESSOAS SE EXPRESSÃO...É BACANA VER AS DIVERSIDADES.
TIREI O FOCO DO MEU UMBIGO E FUI DAR UMA ESPIADA NO MUNDO DE OUTRAS PESSOAS....MEU DIÁRIO VIRTUAL É PESADO, MUITAS VEZES NÃO TEM A LEVEZA DO COTIDIANO, É APENAS TUM...SE É QUE DA PRA ENTENDER.
É BOM VER QUE A OUTRAS MANEIRAS DE TRANSMITIR O QUE PENSO, E SER INFLUENCIADA POR ISSO, AFINAL SER INFLEXÍVEL, OU IREDUTÍVEL AO NOVO, É UMA IMENSA ASNEIRA....

Vejo a solidão bem, de perto.

Conheço bem e claramente toda a presença desta solidão.

Ela me vem , como a noite me vem.

Me convida para uma dança lenta,

e me conduz com seus passos calmos, precisos.

Me rodopia amorosamente, me acalenta

me abraça, e chama a minha atenção.

A solidão me envolve em seus braços seguros,

e me trás pelo caminho firme, certo.

Onde não há erros e nem feridas,

onde não há como se machucar.

Me trata com tanta delicadeza.

Envolta por ela estou segura.

Seguramente só.

Não há, nem haverá nada,

nem sombra de outro alguém

A solidão me deixa assim,

sem fissuras, sem rompimentos.

E eu só fico com o que já tenho...

Nada.

20/04/2009

A VIDA É FODA,
EM TODOS OS SENTIDOS
QUANDO A VIDA VAI BEM É FODA
QUANDO A VIDA VAI MAL É FODA
FODA NO SENTIDO TOTAL,
MUITO BOM OU MUITO RUIM,
ASSIM , APENAS DESTE JEITO!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

É Isso!


É isso, a historia de amor

Sem vida, sem céu, sem nada

Assim, cada um em seu canto...

É isso tudo que pode fazer por nos?

Como será que esquecemos,

Os lagos, os tempo, os lugares...

Tudo tão frio, frio e fora de si,

Tudo tão....

Eu não cheguei a dizer, mas...

Eu te amo

Eu não cheguei a dizer, mas...

Eu preciso.

Cada coisa no seu lugar, passou, certo?

Mas eu não posso sem você,

eu não quero, não aguento...

Então, é isso!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Falta


Sinto falta, sinto falta de sentir

A tempos que não sinto mais,

Isso é o que mais me preocupa.

Deixar de sentir, é como deixar de viver

E eu não sinto falta de sentir

Quer dizer eu já percebi que eu não sinto

e não me lembro de querer sentir

por que o sentir tem de ser naturalmente

Então sinto falta, apesar de não senti-la

Parece meio desorganizado,

Parece confuso eu sei,

Mas não escrevo par que alguém entenda

Escrevo para lembrar

Não é bom não sentir falta de sentir

Mais por mais que eu queira

Meus olhos já não conseguem ver como antes

Minha pele já não consegue tocar como antes

Minha voz já não sabe suavizar como antes

Não existe mais o mistério

Ou a vontade de desvenda-lo

Eu não sei mais sentir, desaprendi

Nunca imaginei que isso fosse possível

Ainda sei andar de bicicleta

Mas não sei mais sentir

Os poemas, as historia, os contos

Não brotam mais desta mente

Ela perdeu sua fertilidade

Junto com seu sentido

Sinto-me vazia....vazia de sentimentos

A CARTA


EU DEVO ESCREVER UMA CARTA,
UMA CARTA PARA MEU AMOR
QUERO PEDIR QUE VENHA LOGO,
QUE VENHA ME BUSCAR.
QUERO QUE VENHA TRAZER UM POUCO DE CARINHO,

QUE VENHA CORRENDO TRAZER UM POUCO DE EMOÇÃO.
MEU AMOR, ESTOU ME SENTINDO TÃO SÓ
PRECISO MUITO DE VOCÊ AQUI
QUERO TE OUVIR, TE CHEIRAR,
BUSCAR O GOSTO DA SUA PELE.
ESTOU TÃO CANSADA,
TÃO CANSADA DESTA BUSCA.
POR QUE VOCÊ DEMORA TANTO?
POR FAVOR MEU AMOR
POR FAVOR, EU ACREDITO EM VOCÊ
EU ACREDITO EM NÓS
EU TE QUERO COM A MAIS ABSOLUTA VERDADE.
EU TE BUSCO COM A MAIS INSACIÁVEL PROCURA.
EU TE ALMEJO COM TODO MEU ARDOR.
QUERO RISOS BOBOS, MÃOS ENTRELAÇADAS, CUMPLICIDADE
VEM, VEM QUE EU ESTOU AQUI,
VEM QUE EU ESTOU A SUA ESPERA
VEM QUE EU ESTOU PRONTA
POR ONDE VOCÊ ANDA, MEU AMOR?
POR ONDE VOCÊ ANDA?

terça-feira, 5 de maio de 2009

Carolinda!


Minha pequena luz

que brilha com intenso amor

É ela tão bela e feliz

Que exala todo odor

Perfume que fica no ar

E fica para poder provar

Que ela é inesquecível

A qualquer hora, qualquer lugar.

Sim, flor linda da primavera

Que no engano do tempo

Outono nasceu

Madura fruta imatura

Que doce mel ofereceu

A todos adoça a vida

Que inebriado deixa o todo.

Beleza tal que independe

de humor, de paz ou de gozo.

Se linda assim pode ser

Tão bela humana nascer

Quem irá assim contestar,

Que ela Carol tão singela

De alma tão nobre que é dela,

Merece de amigos sinceros

Amor que emana no ar,

Embriagado de alegria

a festejar 30 de Maio o grande dia

Que se nunca foi especial

Assim que conhece Carol

A de então concordar que

Deveria ser feriado nacional.!

TEAMO!!!!!

Aprendendo a Empreender


Estamos aprendendo
estamos aprimorando
Amando, amando.
Somo um e somos dois.
O que somos?
Aqui, ali, o que se vê?
O amor, a paixão, o querer!
Estou aprendendo empreender,
Estou sua, sou sua
Você esta meu, é meu
Eu te quero, você me quer
E a felicidade é como um dom,
É como um bom empreendimento, só prospera
Aqui , na vida, no pensamento
A prosperidade me rodeia
Em viagens, em canções, em amores
Em filhos, em carinhos, em lições.
Estou aprendendo a empreender
E entender que a vida é como um filme bom
Com lindo lugares, com a vida que a gente quer, com tudo que desejamos.
Estou aprendendo empreender
Meus desejos, meus anseios
Minhas prosperidades
Quero a vida que sempre quis
Com tudo que me faz feliz
Aprendendo a empreender
O Segredo, já é revelado
Agora esta ao meu lado
Eu escrevo e não calo
O Segredo - Já não o é!

A VOLTA


AQUI EM MINHA CAMA
O TEMPO PENSA EM VOCÊ
DANDO VOLTAS EM SI
CONFUSO COM O QUE DEIXOU PARA TRÁS.
AS VEZES AS FOTOS ANDAM EM VOLTA DE MINHA CAMA
VOCÊ É UM FANTASMA QUE VOLTA
E PARECE ABORRECIDO E NÃO ME DEIXA ESQUECER
VOCÊ ME DIZ DEVAGAR, QUE EU TE DEIXEI PARA TRÁS.
POR UM SEGUNDO TUDO VOLTA
SE VOCÊ ESTA PERDIDO,
SE VOCÊ QUER SE ACHAR
SE VOCÊ QUER ENCONTRAR
DE TEMPO AO TEMPO....

Tempo, tudo é tempo




O tempo passa, mas não passa o suficiente
Queria que ele corresse em sua direcção
desesperado, como eu me sinto agora.




Sinto o som da sua voz em minha mente
Mas as horas não passam e eu não te ouço de verdade.
Espero morrer cada dia e nascer de novo
Olho o telefone e ele esta calado, e ele sente o meu medo.
Abra as mensagens e a caixa de email não me consola
Ri com desdém da minha angustia
Resposta, foi, não veio.
Resposta, você tem medo?
Agora é só mais um fim de noite
Amanhã e depois, e só a noite te verei
E já temo por seu olhar.
E já temo por suas palavras.
E temo sua reacção, e você?
Não sei somos tão iguais
Mas nossos mundos estão partidos
Deixa eu ajudar a consertar
Mas você não quer ajuda
É um homem que chora sozinho
A vida muda, tem que mudar, tudo muda
Já esta na hora de começar.
Só te darei um tempo
A vida muda, mas as vezes ela continua a mesma
Tempo tudo é tempo.



O que está Acontecendo?


Quando penso em você meus olhos se fecham.
Quando estou perto de você meu coração dispara.
Te vejo em meio a multidão, e o mundo é apenas nos dois.
Eu não sei o que esta acontecendo
Você esta perto demais, e eu não consigo ver.
Quando sonho com você, meu corpo sua.
Quando não te vejo, eu me regozijo.
Te sinto perto de mim,e sinto seu cheiro em meio a tantos.
Eu não consigo entender minha mente
Você esta perto demais para eu saber.
Eu sinto seu gosto em minha boca,
Sem nem mesmo encostar nossos lábios.
E quando estamos perto demais,
eu sonho com um beijo seu.
O que eu posso fazer?
Eu ainda sinto seu mundo invadindo o meu.
E quero saber..o que está acontecendo?
Se isso não é entregar meu amor...
Se você não me ensinar a não ser tímido
Se você quiser quebrar meu coração
Se não for isso...
Não sei o que está acontecendo.

Simples morte!


Simples morte, vida terna
que a morte me enterra
nesta vida, morte vela
que eu velo sem morrer.
Quase morta, vida vivo vida que a morte trás
na angustia o precipício
quando pula se desfaz.
Quanta dor a morte traz
traz-me a vida arruinar
nesta vida de matar
morta estou e nada faz.
Quando a morte descobri
morta eu já me encontrava para a vida
minha vida já é morta
é morta e perdida.
Se me perco em seu olhar
e eu sonho de viver
Moribunda vou me achar
quando enferma me deixar
Se no peito angustia trago
se sou pó e na valho
Se me abandonam para o lado
se eu voo sem ter fim.
Então eu não posso nunca
me apegar as outras coisas
por que eu não pertenço
ao mundo de amor.
Nunca saberei o que o amor
é bater no coração
por que sabendo que nada sou
só posso morrer de paixão
Ah! Paixão que tantos ajuda
essa que não se quer ter fim
no meu peito só traz angustia
morta sou este é meu fim!

ESTA SOU EU









MEU OLHAR É NOTURNO
SEMPRE FUI DA ESCURIDÃO
TRAGO NOS OLHOS E NAS MADEIXAS
O NEGRO QUE HÁ EM MIM
SE APROFUNDARES NOS MEUS OLHOS
UM POÇO SEM FUNDO ACHARAM
SE EMARANHAREM EM MEUS CABELOS
A TRILHA DA NOITE VÃO SEGUIR
EM TODO O MEU CORPO HÁ VESTÍGIOS
SIM, AS MINHAS NOITES NÃO TEM LUAR
E NAS MINHAS MATAS,
QUE PERCORRE TODO O MEU CORPO
SÓ EXISTE O BREU
O NOTURNO VÉU
OLHOS ABERTOS OU OLHOS FECHADOS
DE QUALQUER FORMA NÃO ME ENXERGARAM
POR QUE UE SOU TODA NOTURNA
EU FUI FEITA DA ESCURIDÃO
Eu vivo procurando algo
Que não esta em lugar algum
Procuro em todos os cantos
e nunca consigo achar...

CHORO


CHORO UM CHORO CONTIDO,
AMARGO COMO FEL
COMO É TRITE CHORAR EM VÃO
COMO É FEIO SEGURAR ESTE CHORO
CHORO UM CHORO QUE NÃO ESCORRE
CHORO UM CHORO D´AGUA
CHORO UM CHORO SONSO
NÃO HÁ ENTENDIMENTO NESTE CHORO
CHORO QUE ME TORNA VAZIA
CHORO O CHORO MORTO.

Podemos...

Nós podemos ficar aqui, dizendo o quanto gostamos de ler, cantar e falar de artes, você gosta de rock e eu vou tocar no meu violão, de forma desajeitada nosso MPB.
Se Vinicius me ouve, vai querer me bater, mas enquanto chove la fora, você pode me conhecer.
Esta vendo aquela flor no jardim, sim aquela ali. Eu também quero desabrochar, não parece frase de uma pessoa tímida dizer, mas você entende o significado.
Não, não se ausente, não quero te assustar. Os livros contam coisas que você quer me falar, cante uma musica, quem sabe vai ajudar, eu só queria como a flor desabrochar, eu sei, não frase de gente tímida dizer.
Vou fazer uma capuccino, você também vai querer?
Sim , eu sei que esta quente, vou fazer ele gelado, as coisas novas são boas de provar. Não será ruim, é só experimentar, eu sei, não coisas de gente tímida dizer.
Vamos ao teatro, ao cinema, ao sebo, vamos impressionar o quanto a gente quiser....Mais depois para descomplicar, eu tiro a sua roupa no jantar, é tão simples dizer, " Eu quero você"...Sim eu sei, não coisa de gente tímida dizer.
Você esta comigo, não é um outro alguém, não é para estar tímido, não é!

Toque-me


Toque-me, alguém toque-me
Faça algo por mim
Sei que sou meio tímida
Mas não tente me entender
Você é diferente, assim como eu
Eu preciso de carinho
Sei que se você ficar pro jantar
vai achar que eu sou estranha.
Não tente , sei que é difícil,
mas não tente me entender.
Na esquina, vejo alguém esta molhado pela chuva
sei que gosta, parece
Mas não seja tolo
Só quero um toque
Não precisa me impressionar
Não te vejo direito,


Acho que é a garoa , entre, não se acanhe
Sei que é difícil, mais não queira me compreender.
Apenas, toque-me toque-me,
faço algo por mim
Sei que sou meio tímida,
Mas não tente me entender.

Ainda Está 14/03/2002




Hoje peguei aquela foto tua,
Não sei se estava bonito
Mas senti saudades
Talvez não queira acreditar
Depois de tanto tempo ainda lembro
Sinto sua falta só de pensar
Naquele beijo que é só teu
o seu sabor que ainda está
Não sei como mais quero apagar
Os teus detalhes...quero esquecer
O meu sorriso lembra o teu
Por que você gostava tanto
E quando me vejo lembro assim
Da sua voz rouca para mim
Você se foi , eu sei que pedi
Mais você ainda esta aqui
Naquele beijo que é só teu
o seu sabor que ainda esta
Não sei como mais quero apagar
Os teus detalhes...quero esquecer.
Me chama que eu esqueço
das magoas que assim fizemos
me clama que eu te desejo
e assim você não deixo
Só quero que você me pertença
Sua boca, seus olhos, queixo
Não negue que eu te mereço
e volta...








Tormentas

Disco, fotos, risos, cervejas
Som, roupas, ursos, pelúcia
Lixo, gavetas, revistas, bolsas
Violão, sim belo violão
Tormentas, todos os dias
Chapéu de cowboy, xícaras
e muito mais fotos
Telefone, Cd´s, vários em vários lugares
quadros, árvores de flores
Sino de ventos, colocador de incenso
Velas , enfeites, lembranças
Sim o que mais tem são elas.
Um pouco de Marco em cada lugar
Perfumes, anjos e eu.
Ah! Saudades, tanto que nem sei
Música se repetindo no som,
medo dentro de mim, Caneta, lápis, caderno...poema
Será?
Óculos de grau para ficar intelectual
Amor, isso não falta
Esperança, solidão , carência
Poeira, papel higiénico
esta e a vida
De lembranças, que tento esquecer
e vezes outras lembrar
Apenas tormentas!

Saudad...

Ah! Quanta saudades
Que saudades daquele sorriso amarelo
Do cheiro de cigarro e halls!
Sim do perfume que invadia
a nossa casa, e toda a rua.
Saudades das noites em que eu acordava
e ouvia o radia tocar nos fundos da casa
Sem notar as altas horas da noite.
Que saudade amarga e medonha
Sem fim, sem fim, sem fim.
Quem dera essa saudade fosse passageira
e eu pudesse ter você;
Nos meus braços, no meu colo.
Nosso menino, nosso moleque Marco.
Quito, Marquinho, Marcos, Marco
Você que foi tão feliz
Viveu intensamente 24 por 48
Você que tanta gente alegrou
E que nos deixou com gosto de quero mais
Você que em saudades se transformou
Te amo tanto e tantas vezes
eu quis dizer, mas calei.
E na minha falta de palavras
Você sabia, como eu sabia,
A gente se amava, do nosso jeito
Calados, mas amava
Agora isso é tudo que importa
Te amo!

Marco


Tarde fria , parece vazia

Só por que doía, dor sem fim.

Mas era frio, cinza e frio,

Chuviscava, mas era seco

Sim era o ar seco, que ardia a cada respiração.

Sabe todos notaram, dia de celebrar.

Era teu o dia,

No meio de todos, tanta gente te via,

E era o grande dia

Dia de te aplaudir, de admirar tua beleza

E era sim, Você estava belo

Belo como todos os dias

E mais e mais e muito mais

Atrás dos nossos olhos

Olhos de quem te ama

A tristeza sem fim

A dor sem fim

A perda sem fim

Sem definição

sem actuação

sem explicação

E era saudade

Imensa, avassaladora

e por fim, dominadora

E quem somos nós sem você?

Quase nada.

Mas todos viram que era seu dia

e ele só podia ser teu.

Aquele tempo louco

Aquele tempo que você adorava

E todos comentaram

Só podia ser

Era o Marco

É o Marco

Marcando seu dia

Não, não é despedida

Marco mora no coração

Dos amigos de Balada

Marco em nossas vidas

Saudades em nossas vidas

Todos te amam

Saiba disto com a certeza

de que também sabemos que foi você

quem fez aquele frio nos dias 05 e 06 de Dezembro

Marcando sua partida

Se cuida!

14/02/2004

Cada segundo é uma espera
longa e inesperada pelo desconhecido
Onde há vida, há sempre um fio de medo.
Onde há o desconhecido,
além de medo , há apreensão.
tudo em volta está repleto
de um vazio sem significado.
E parece que está espera longa
não vai terminar jamais
Aqui dentro da maquina de recordações inusitadas
Só há uma angustia
e pensamentos temíveis
Esta sensação de sufocamento
e de peito oprimido
chega até a mim de forma calma, contida.
Como se eu soubesse de meu destino,
mesmo sem saber na verdade.
e a cada dia que passa
enquanto os aflitos aguardam
eu me sinto calma,
há espera de não sei o que.
Eles, eu sei o que esperam.
Quanto a mim, não imagino.
Estes pensamentos, que não deveriam estar em minha mente,
é só o que habita nela.
O rumo que esta a minha vida é uma incógnita
Tenho apenas a certeza de eu já há perdi
E eu há perdi para sempre.

04/02/2004

Daquilo que vi, e daquilo que sei
vi que nada tinha visto
e soube que de nada eu sabia.
Não , pois de tudo que pensei conhecer,
não conhecia nada.
Tudo passa e muda,
e por isso é tudo não.
Nada é imutável,
e por isso estamos sempre em reciclagem,
homens , objectos, vidas, conhecimento.
A verdade que conheço
é que somos sempre ignorantes;
não por querer,
Mas por estarmos sempre inventando, entendendo,estudando e conhecendo.
Há sempre mais, há sempre o insaciável.
A verdade de que tudo muda em um segundo, é a verdade completa.
Sua respiração, seu olhar, sua consciência, sua vontade, tudo muda.
Agora mesmo eu mudei.
Até a morte é mutável, até ela é transformação.
O todo que obtemos,
é o nada de amanhã
E tudo não passa de um imenso, enorme e imerso vazio!

Sinto Muito!


Não tenho nada a dizer....

Espero........

Nada acontece;

Aguardo...

Parece que hoje é dia

Do que?

Fico aqui sem saber

Mais nada;

O que Fazer?

Quem sabe?

Questões, questões...

sem respostas

Quais as perguntas certas?

Quais as palavras abertas?

Quantas serão, o que farão

Por que?

Não tenho nada a perder

Também nada a ganhar

Saber faz diferença?

Onde? Em que lugar?

E não saber trás paz?

Tormentas é o que trás.

Fecho os olhos, tapo meus ouvidos;

A boca...e a boca?

murmúrios...

calada boca, tente calar...

mais, eu vejo sem olhos

eu ouço sem ouvidos

sentidos...são os sentidos.

E eles sentem muito

Sinto muito

Mesmo????

Eu sinto muito mesmo!

Do que estou escrevendo?

Por que estou escrevendo?

Sinto muito...

não sei de nada.

A cada palavras...vento

a cada ideia....vazio

a cada frase....duvidas

o que mais

o que há de mais?

Ninguém sabe

ninguém viu...

Os ventos soam como palavras,

mais não montam frases coesas

O que me dizem só eu sei

Mas não posso explicar

Sinto muito, muito mesmo!