domingo, 16 de setembro de 2007

MARAVILHOSA!!!


Estava eu conversando com minha "brima" linda quer agora está morando longe la de longe onde toda beleza do mundo se esconde...ops..voltando...então, estava falando com ela pelo msn e comentei sobre Clarice Lispector, uma mulher fabulosa, a quem eu adoro ler.
Lembrei-me que este blog não serve apenas para dizer temendas besteiras, e sim muitas vezes passar cultura e conhecimento, certo?
Bom como não posso colocar a obra inteira da Clarice (minha super amiga) aqui, vou abster-me de colocar apenas um dos muitos e ótimos poemas:

Dá-me a tua mão

Dá-me a tua mão:

Vou agora te contar como entrei no inexpressivo
que sempre foi a minha busca cega e secreta.

De como entrei
naquilo que existe entre o número um e o número dois,
de como vi a linha de mistério e fogo,
e que é linha sub-reptícia.

Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato,
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam
existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir
- nos interstícios da matéria primordial
está a linha de mistério e fogo
que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo
é aquilo que ouvimos e chamamos de silêncio.

Tem certas coisas que não podemos dizer, apenas devemos mostrar aos outros e esperar que todos compreendam!


Um comentário:

  1. Caraca, Clarice (tbm minha super amiga) é demais. Ganhei um livro dela que vem com cd!! Lindo!
    Sò não farei propafande dele aqui, pq nenhuma das duas ganharão nada com isso! hehe

    Queria encontrar alguém que houvesse e não houvesse um intervalo de espaço entre nós, saca? Aquela coisa de dar o espaço necesário para não sufocar, mas quando juntos não há espaço para o espaço! Complicado por demais!

    E quanto ao meu post, carrego teu coração em meu coração e dps do que disse, carrego vc em meu coração tbm, afinal, sempre cabe mais um!
    Te amo nega!

    Beijos

    ResponderExcluir